Última atualização em 17/05/2024 às 07:48:02

Oportunidades nos setores de petróleo, gás e fertilizantes estiveram no centro do debate durante reunião entre lideranças na capital federal

O potencial de Sergipe no segmento energético, sobretudo na área de petróleo e gás, é reconhecido nacionalmente e até mesmo fora do Brasil. Com este foco, o governador Fábio Mitidieri, durante agenda em Brasília, nesta quarta-feira, 7, encontrou-se com o embaixador da Índia no Brasil, Shir Surech Reddy. Em pauta, o programa Sergipe Águas Profundas (Seap), do qual empresas indianas possuem participação.

A reunião, marcada a convite da Embaixada da Índia, atende a uma solicitação do governador para tratar de assuntos de interesse do estado. Além do Seap, o desenvolvimento no ramo de fertilizantes esteve em pauta. Tanto Brasil quanto Índia são grandes importadores desses produtos, o que torna o cenário favorável a parcerias. A perspectiva é que o processamento e refino do petróleo indiano no Seap aconteçam em Sergipe, além da possibilidade de implantação de uma unidade de fertilizantes nitrogenados, o que demanda grande consumo do gás natural, abundante em reservas sergipanas. Sergipe também possui vocação em agroindústria, com a presença do Complexo Industrial de Amônia/Ureia, o Complexo Industrial de Potássio e um grande número de misturadoras.

Durante o encontro, o governador esteve acompanhado do titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Valmor Barbosa; do secretário-executivo da pasta, Marcelo Menezes, e do senador por Sergipe Laércio Oliveira. Na oportunidade, Fábio Mitidieri salientou a posição de vanguarda do Estado frente ao setor do gás natural, com a adoção de uma legislação moderna e de uma política fiscal arrojada. O governador também ressaltou a importância do projeto Sergipe Águas Profundas.

“Sergipe vive um novo momento, com a expectativa de ampliação de sua produção de óleo e, especialmente, gás. Temos nos preparado para otimizar nossa capacidade de absorver as oportunidades e desejamos reverter o investimento nessa área em empregos e desenvolvimento locais. Em contrapartida, a Índia cresce fortemente, tem apetite para investimento e uma grande demanda de energia, por isso queremos reforçar nossos laços e abrir portas para parcerias”, frisou Fábio Mitidieri.

O governador aproveitou a ocasião para convidar os representantes indianos a participar do Sergipe Day. O evento, que acontecerá em 12 de março de 2024, será promovido pelo governo estadual em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), na cidade do Rio de Janeiro, reunindo os principais players do mercado e representantes do setor industrial. Deve ser agendada para o mesmo mês uma visita do embaixador Shir Surech Reddy a Sergipe, também a convite do governador.

Shir Surech Reddy apresentou à comitiva sergipana líderes das duas principais empresas estatais da Índia no setor de energia e discorreu sobre os números do país em áreas como produção e consumo de energia e comércio eletrônico. “A Índia está em franca expansão, com um PIB crescente, e queremos estabelecer parcerias em outros continentes e diversificar nossa atuação, inclusive em energia renovável”, afirmou o embaixador, ao aceitar o convite de Mitidieri para o envio de uma missão ao estado, e também convidou o governador a visitar a India ainda em 2024.

O primeiro contato entre o atual governo e os indianos aconteceu em outubro de 2023, durante a Offshore Technology Conference (OTC Brasil), realizada no Rio de Janeiro. O contato visou a busca de alternativas para que o volume de gás a ser produzido pelas empresas indianas que possuem participação no Seap seja consumido no estado. O encontro também se voltou a estreitar o relacionamento com as companhias e a atrair novos investimentos para Sergipe.

Sergipe Águas Profundas

O Sergipe Águas Profundas I e II está localizado a 100 quilômetros da costa e apresenta reservas substanciais e um horizonte de produção promissor. O projeto contém infraestrutura para escoamento, pois incluirá um gasoduto com 128 quilômetros de extensão, sendo 100 quilômetros no mar e 28 em terra.

A plataforma Seap I terá capacidade de produzir 120 mil barris de óleo e oito milhões de metros cúbicos (m³) de gás natural por dia. A primeira unidade tem a participação IBV Brasil Petróleo Ltda – uma joint venture brasileira de exploração e produção de petróleo e gás, igualmente dividida entre as indianas Bharat Petroleum (BPCL) e a Videocon Industries.

Já na plataforma Seap II terá capacidade de produzir também 120 mil barris de óleo e dez milhões de m³ de gás natural por dia. O projeto conta com a participação da empresa ONGC Videsh, braço de investimentos no exterior da maior exploradora de petróleo da Índia, a Oil and Natural Gas Corporation Limited (ONGC).

Além do embaixador Suresh K Reddy, participaram do encontro o ministro conselheiro Baisnab Pradhan, o primeiro secretário Suraj Jadhav, além dos representantes indiano do setor de energia, G.S. Sivakumar, diretor-geral da IBV Brasil, e Ajay Sane, diretor superintendente da ONGC Campos Ltda.