Última atualização em 17/05/2024 às 07:48:02

Agenda aproximou o estado de importante player mundial na área do gás natural e oportunizou o diálogo com potenciais investidores

A comitiva do Governo do Sergipe em Singapura visitou, nesta quarta-feira, 6, o estaleiro Seatrium. Na ocasião, os gestores conheceram uma embarcação encomendada pela Golar em parceria com a Keppel, que irá operar na costa da África, entre o Senegal e a Mauritânia. A agenda da delegação sergipana neste segundo dia de viagem também contou com reunião para prospecção de novos negócios para o estado, com a Sharpland Group, da China, e diálogos com investidores de outros países que demonstraram interesse em conhecer as oportunidades que Sergipe oferece.

O navio que foi visitado receberá o gás que é explorado no mar e irá liquefazer o material para, posteriormente, transferir a carga para um navio de transporte de Gás Natural Liquefeito (GNL), podendo levar esse combustível para qualquer lugar do mundo.

O líder da comitiva e secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia, Valmor Barbosa, agradeceu o convite e a atenção da empresa diante da relação com Sergipe. “Vivemos um momento ímpar no segmento do gás natural e petróleo, especialmente agora, que estamos presenciando uma nova realidade com o projeto Sergipe Águas Profundas, a conexão do terminal de GNL e a retomada da operação do polo Carmópolis pela Carmo Energy, então é muito oportuna esta visita à instalação. Quero agradecer a parceria com o Governo do Estado, e essa troca de experiências com a Golar”, disse.

Tratativas com empresas

Na oportunidade, o chefe de Operações Financeiras (CFO) da Golar, Eduardo Maranhão, revelou que a empresa pretende continuar atuando em Sergipe, com a finalidade de aumentar a participação no mercado brasileiro. “Foi fantástica a nossa experiência em Sergipe, com todo o apoio do Estado. A gente só tem a agradecer por tudo que construímos juntos, com o projeto da Celse e, com certeza, com outros projetos no futuro. Quero agradecer por todo o esforço de virem até aqui para conhecer os nossos outros projetos”, afirmou.

A Golar iniciou sua trajetória no Brasil em 2007, com a instalação do primeiro terminal de regaseificação no Ceará, e posteriormente com a construção da usina e térmica em Sergipe, a maior do gênero no país, com capacidade de geração de 1.551 MW. Recentemente, a empresa abriu uma filial chamada ‘Macaw Energies’, que também terá uma participação muito ativa no setor de gás brasileiro.

A agenda é importante para Sergipe pois reaproxima o estado de um importante player mundial na área do gás natural que já atuou no estado, uma vez que a Golar foi acionista da Celse durante a sua construção, além de ser um potencial investidor futuro. “Estamos em busca de oportunidades, de firmar parcerias e criar todas as facilidades para que novos investimentos possam ser levados para o estado, especialmente neste momento que estamos vivendo. A Golar seria um grande parceiro para desenvolver o hub de gás que nós estamos imaginando”, detalhou o secretário executivo da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Marcelo Menezes.

A programação do segundo dia também foi marcada pela reunião entre o Governo de Sergipe e a empresa chinesa Sharpland Group, que atua em variados segmentos, como importação de alimentos, tecnologia e indústria naval, entre outras áreas. A conversa foi  intermediada pela representante da Continental Corporation, a sergipana Daniela Sena.

“A continental está fazendo essa ponte entre Sergipe, que possui uma riqueza de recursos e potenciais investidores em diversos setores diferentes. Vemos essa viagem como produtiva, unindo ainda mais essas possibilidades entre países tão distantes e fazendo com que essas economias se fortaleçam e se desenvolvam com muito sucesso”, ressaltou Daniela Sena.

Comitiva

A delegação sergipana conta com a presença do secretário Valmor Barbosa, do secretário executivo da Sedetec, Marcelo Menezes, do presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise), Ronaldo Guimarães, do presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Sergipe (Agrese), Hamilton Santana e do presidente da Sergas, José Matos.