Objetivando a instalação de novo Centro de Distribuição na Região Nordeste, o presidente do Grupo Caçula, Marco Castro, acompanhado dos seus assessores, Nonato Mesquita e Eduardo Ramalho, visitaram o Estado de Sergipe.

A missão empresarial aconteceu nos dias 25 e 26/10 e foi acompanhada pelo presidente da CODISE, Eugênio Dezen. Teve como roteiro uma agenda complexa de reuniões com representantes do Banco do Nordeste, da SEFAZ e da SEDETEC, além de visita ao Porto de Sergipe e ao Governador do Estado, Jackson Barreto.

“Estou muito satisfeito em participar desse pontapé inicial para a geração de novos empregos para o nosso povo. Toda empresa que se instala, representa mais renda e qualidade de vida para os moradores. Deixei claro aos responsáveis que podem contar com o nosso governo. O que nós pudermos fazer para auxiliar, nós faremos”, declarou o governador Jackson Barreto.

O Grupo pretende implantar um novo Centro de Distribuição utilizando, para isso, uma área no porto de Sergipe, que será utilizado como base da operação. Com essa nova unidade o grupo pretende atender a região nordeste.

Nesse sentido, o presidente do grupo, Marco Castro declarou: “Nós estamos procurando a localidade para instalação e viemos discutir a possibilidade de um local onde pode ser feito. Queremos investir no Nordeste, com Sergipe como base para fazer a distribuição. Portanto, vamos procurar a área e acredito que, depois disso, dentro de 60 dias iremos iniciar a obra”

Criada em 1982, como uma pequena loja de botões, o grupo Caçula cresceu e se tornou uma empresa atacadista e distribuidora conceituada. Com lojas no Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo, o Grupo atua no atacado dos setores de aviamentos, material para escritório, suprimentos de informática, artesanato, desenho, pintura, tecidos e carnaval.

O presidente da CODISE, Eugênio Dezen, destacou que a empresa pretende expandir os seus negócios de maneira mais forte no Nordeste. “Estamos mostrando a potencialidade de Sergipe para receber esse empreendimento e os convencendo de que a melhor opção é se instalar aqui. Nós já estivemos no Porto, com o secretário da Fazenda, e com Banco do Nordeste. Para o nosso estado, isso significa a dinamicidade na economia, a ampliação dos empregos, criação de novas oportunidades. Quando uma grande empresa se instala, geralmente, vem com várias empresas satélites, transportadoras, distribuidoras, outros negócios paralelos e vinculantes”, ressaltou.

Autor: Ascom/CODISE  
Com informações da Agência Sergipe de Notícias            
Foto destaque: Agência Sergipe de Notícias