Última atualização em 17/05/2024 às 07:48:02

Reunião do Consórcio Nordeste contou com a presença do ministro de Minas e Energia

O Governo de Sergipe esteve presente na segunda reunião do Consórcio Nordeste, nesta sexta-feira, 5. Realizado em Fortaleza, no Ceará, o encontro teve o objetivo de discutir o potencial de energias renováveis do Nordeste, com a participação dos nove estados da região e, também, do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira.

O presidente da Companhia do Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise), Ronaldo Guimarães, participou do evento representando o governador do Estado, Fabio Mitidieri, e o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), Valmor Barbosa.

O grupo realizou a instalação da Câmara Temática de Energia do Consórcio Nordeste. Ainda durante o evento, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, anunciou o Plano de Investimentos em Transmissão de Energia, juntamente com o secretário nacional de Transição Energética e Planejamento do Ministério de Minas e Energia, Thiago Barral, e o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Sandoval Feitosa.

O Plano de Investimentos em Transmissão de Energia do Consórcio Nordeste objetiva a transformação do sistema elétrico, com foco na transmissão, visando escoar a geração renovável de forma segura e ampliando a participação de tais fontes na matriz elétrica. O planejamento visa aumentar em 70% a capacidade de integração renovável, com foco no potencial eólico e solar até 2033 – com a perspectiva de passar de 34 GW de capacidade instalada em 2025 para 57 GW em 2032.

“Sergipe vem desenvolvendo um conjunto de ações e políticas públicas para a área energética. Além disso, temos o Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec), que proporciona integração de pesquisadores e empresas para o fomento e à criação de tecnologias, tendo como uma de suas áreas temáticas as fontes renováveis de energia – solar, eólica e biomassa”, destacou o representante do executivo sergipano, Ronaldo Guimarães.

Consórcio Nordeste

Com a iniciativa do Consórcio, é possível que governadores possam, de maneira compartilhada, estabelecer metas centrais para promover a integração regional, articular e implementar políticas públicas integradas.

Um dos objetivos é de modernizar a infraestrutura de exploração dos recursos naturais da região, atrair investimentos internos e externos, modernizar a gestão dos estados membros e realizar compras compartilhadas, por exemplo.

Além disso, a integração dos estados facilita a articulação política com o governo federal e colabora na hora de negociar com empresas e investidores.

*Com informações do Diário do Nordeste e Portal Correio