Última atualização em 07/06/2023 às 11:08:24

A administração estadual vem trabalhando em uma série de medidas voltadas para geração do emprego e renda da população

Ao longo dos primeiros 100 dias de gestão, diversas medidas foram adotadas pelo Governo do Estado no segmento do desenvolvimento econômico e da ciência e tecnologia. A criação de um ambiente de negócios favorável para atração de novos investimentos, articulação com o setor industrial e empresarial, o lançamento de editais de fomento à pesquisa e a criação de novas tecnologias são algumas das ações alcançadas pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec) e suas vinculadas durante este período.

A partir das políticas utilizadas para prospecção de novos empreendimentos e o contato constante por meio de visita a empresas e participação em feiras de negócios, diversas empresas já demonstraram interesse por Sergipe, tendo, inclusive, assinado protocolos de intenções com o Governo do Estado. Entre elas está a Maquigeral, voltada para a fabricação de tratores, que pretende investir R$ 116 milhões na abertura de franquias, redes autorizadas e construção de fábricas; a indústria calçadista catarinense Di Valentini, que estuda a implantação de uma unidade em Carira e a cervejaria Dalla, que ficou bastante interessada em área na região de Itaporanga D’Ajuda.

Outro grupo empresarial que pretende ampliar seus investimentos e chegar ao estado é a Coringa, que planeja implantar uma unidade em uma antiga fábrica de beneficiamento de arroz, em Neópolis, que está parada há mais de sete anos. Para o secretário da Sedetec, Valmor Barbosa, todo esse trabalho é fruto de um planejamento pensado no desenvolvimento econômico de Sergipe. “Nós temos que mostrar o que o nosso estado pode ofertar e inserir Sergipe no cenário de oportunidades”, afirmou o secretário da Sedetec.

Além da atração de indústrias, o governo também está acompanhando de perto o início das obras do gasoduto que ligará o terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Eneva à malha de transporte da Transportadora Associada de Gás (TAG) e auxilia na execução do projeto. Em fevereiro foi aprovado pelo Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI) o incentivo fiscal para aquisição dos tubos utilizados na obra. Tal incentivo reduzirá os custos na aquisição do material e, consequentemente, o valor do investimento para a construção do gasoduto, resultando em uma tarifa de transporte mais competitiva, favorecendo a atração de operações para o terminal de GNL da Eneva.

Investimentos

No início de março a Mosaic Fertilizantes anunciou um investimento de R$ 800 milhões, no Complexo Mineroquímico de Taquari-Vassouras, localizado no município de Rosário do Catete. Este investimento possibilita a continuidade de extração do minério silvinita, utilizada no beneficiamento de potássio. A expectativa é que em 2025 a produção seja da ordem de 450 mil toneladas. Além disso, os estudos identificaram potencial para continuidade da operação até 2030, podendo vir a ser prolongado a partir de novos investimentos. “Esta iniciativa reforça a estratégia do governo de consolidação do Polo de Fertilizantes de Sergipe, fortalecendo toda a cadeia econômica do setor”, pontuou Valmor Barbosa.

Programa Desenvolve Sergipe

Integrando as ações do programa de Desenvolvimento Econômico e Social – Desenvolve Sergipe –, foi aprovado na última terça-feira, 4, o Projeto de Lei que inclui os municípios Rosário do Catete, Japaratuba, Carmópolis, Pirambu e General Maynard e Capela no Complexo Industrial Portuário. A região do Complexo englobava os municípios de Barra dos Coqueiros, Santo Amaro das Brotas, Laranjeiras e Maruim.

Outro projeto anunciado no programa são as obras que preveem melhoria da infraestrutura viária da Região do Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB): duplicação da Rodovia SE-240, Trecho BR-101 / TMIB e duplicação da Rodovia SE-100, Trecho: saída da Ponte Aracaju – Barra dos – Coqueiros / Povoado Jatobá – TMIB, em Barra dos Coqueiros. “Tais obras são fundamentais para escoamento da produção e melhoria da logística em Sergipe”, completou Valmor.

Ciência e Tecnologia

Após dez anos do último reajuste, o Governo de Sergipe anunciou no mês de fevereiro o aumento dos valores das bolsas de estudo da Fundação de Apoio à Pesquisa e a Inovação de Sergipe (Fapitec), financiadas pelo Fundo Estadual para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funtec). Os reajustes variam entre o quantitativo de 25% e 100%. “Buscamos sempre mais e melhores oportunidades para os pesquisadores sergipanos. Acompanhamos a demanda junto aos estudantes e pesquisadores e buscamos encontrar uma alternativa que fosse viável para Sergipe”, declarou o presidente da Fapitec, Alex Garcez.

A Fapitec também lançou dois editais de fomento à pesquisa nos últimos 100 dias, são eles: o Programa de Atração de Desenvolvimento de Recursos Humanos em Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica em Instituições Estaduais (Bolsas DTR) e o Programa de Apoio a Núcleos Emergentes de Pesquisas (Pronem). Já no mês de março foi divulgado o resultado final da segunda edição do Programa Centelha. Na edição, foram selecionados 34 projetos inovadores com potencial de se tornarem negócios bem sucedidos. Ademais, dentre os projetos selecionados, 23 serão financiados com recursos Finep/Fapitec e 11 com recursos da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Sergas

A Sergipe Gás (Sergas) tem realizado obras de expansão da sua rede de gás na capital sergipana. O serviço de construção do novo trecho do gasoduto, instalado na Avenida Melício Machado (Bairro Aruana), chegou à reta final no mês de março. Para o presidente da Sergas, a obra visa abrir a possibilidade de atendimento do serviço de gás canalizado a novos clientes na zona de expansão. “É uma região que vem se desenvolvendo consideravelmente e com a implantação de condomínios residenciais e empresas, torna-se uma área de grande relevância para a economia sergipana como um todo”, informou. A ampliação dos 2,1 km de gasoduto contou com um investimento de R$ 1.750.000,00.

SergipeTec

O SergipeTec realizou diversas ações, principalmente voltadas para cursos e capacitações, entre elas destacam-se cursos de implementação e montagem de robô móvel; modelagem e impressão 3D; reaproveitamento de resíduos e  produção de biocombustíveis para alunas da rede pública estadual do 2° ano do ensino médio. Destaca-se ainda o Projeto Socorro, focado na introdução de jovens ao uso de tecnologias da atualidade; Projeto de Fisioterapia, uma parceria com o mestrado em fisioterapia para produção de um protótipo de baixa fidelidade de uma nova proposta de órtese para fratura óssea, focado em membros inferiores. “Até o final de abril pretendemos ter 302 pessoas capacitadas através do Parque”, apontou o presidente do SergipeTec, José Augusto Carvalho.