Aumentar a capacidade produtiva e se reinventar a cada ano. Esta é a proposta da Indústria Mila, que encontrou no Distrito Industrial de Nossa Senhora do Socorro, um espaço para investir na fabricação de móveis tubulares. Com um total de 95 funcionários, a empresa ampliou o seu parque industrial com o intuito de modernizar e alcançar um alto padrão de qualidade ao longo dos anos.

Para dar início aos trabalhos, a Mila Móveis contou com o apoio do Governo do Estado, através do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI) e, através dele, obteve o primeiro galpão subsidiado pela gestão estadual. Proprietário da empresa e engenheiro mecânico de formação, o empresário Aloísio Abreu, afirma que não tem o que reclamar dos incentivos recebidos ao longo dos anos. “Além do incentivo locacional no início, ainda recebemos incentivos fiscais há poucos anos, quando comecei a fabricar estruturas metálicas para residências”, lembra.

O presidente da Companhia de Desenvolvimento Industrial de Sergipe (Codise), José Matos, frisa que este é o papel do PSDI: incentivar as empresas e promover o crescimento de Sergipe. “Quando vemos exemplos como este ficamos bastante satisfeitos, pois observamos as empresas crescerem e contar com o apoio do Governo para tal”, observa.

Qualidade e sustentabilidade

As estruturas de aço da Mila têm sido comercializadas em quase todo país, em especial nos estados do Norte e Sudeste. “Ecologicamente falando, o aço é o produto mais reciclável que existe. Utilizando ele em cada casa popular, você evita de cortar quatro árvores. Ou seja, é um projeto que tem uma durabilidade maior e está em expansão no mercado”, ressalta o empresário Aloísio Abreu.

João Ribeiro é gerente de produção da indústria há 26 anos e reitera que o crescimento da empresa se deve a persistência em manter um alto padrão de qualidade em tanto tempo. “Comecei na função de estofador, onde trabalhávamos com cadeiras, que era um dos nossos principais produtos da época. É o meu primeiro e único emprego. Faço tudo isso com muito orgulho”, afirma.