Última atualização em 17/05/2024 às 07:48:02

Empresas dos ramos alimentício e de produtos de alumínio visam gerar mais de 500 empregos

Mais dois grupos empresariais estão interessados em instalar indústrias em Sergipe, por isso, nesta sexta-feira, 14, gestores da Companhia do Desenvolvimento Econômico de Sergipe (Codise) apresentaram os incentivos estaduais para os sócios proprietários das empresas paulistas Sacolão Saúde, que produz e oferta gêneros alimentícios, e Makit, que fabrica produtos de alumínio para o ramo da construção civil. Também participou da reunião, o prefeito de Indiaroba, Adinaldo Nascimento.

Para atrair negócios para o estado, são oferecidos benefícios e uma estreita relação com o empresariado, como ressaltou o presidente da Codise, Ronaldo Guimarães. “Por orientação do governador Fábio Mitidieri, hoje recebemos dois grupos de empresários que estiveram, ontem, no Palácio conversando com o governador, e também o prefeito de Indiaroba, de onde mostraremos algumas áreas que o estado tem disponíveis”, explicou.

Ronaldo completou que foram apresentados os benefícios fiscais ofertados pela Codise e Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), através do Programa Sergipano de Desenvolvimento Industrial (PSDI). “Os empresários ficaram muito satisfeitos. O estado vive um excelente momento e precisamos, cada vez mais, fortalecer o ambiente de negócios para atrair mais investimentos”.

O paulista Osvaldo Ridane é sócio-proprietário da empresa do ramo alimentício Sacolão Saúde, que atua levando a supermercados produtos oriundos da agricultura familiar. Segundo ele, a perspectiva é gerar cerca de 300 empregos diretos com a instalação em Sergipe. “Vimos que Sergipe possui mercado para nós, pois produzimos tudo que o supermercado oferece, desde mercearia, carne e, principalmente, a área de hortaliças e frutas diferenciadas. As pessoas imaginam que uma fruta diferenciada seja cara, mas não é. Eliminamos os atravessadores, o produto chega ao consumidor final até mais barato do que um produto de qualidade inferior. Levarei as informações para os demais sócios e, com a aprovação, durante o próximo mês já devo trazer um agrônomo para trabalhar com os produtores familiares, fazer análises de solo e conhecer o clima de onde pretendemos canalizar as produções”.

Já no ramo da construção civil, o também paulista Fábio Miranda, proprietário da Makit, que fabrica produtos de perfil de alumínio, a exemplo de portas e janelas,  afirmou que pretende instalar um centro de distribuição no estado. “A gente detém a cadeia produtiva inteira, desde o material primário até uma janela pronta que é colocada em um edifício ou residência. Viemos na Codise para conhecer os benefícios, as áreas disponíveis e outras informações técnicas para implantação. A ideia é atender não apenas Sergipe. Temos muitos clientes na Bahia, Ceará, Pernambuco, então, buscamos a partir daqui fazer uma distribuição regional pro Nordeste, gerando cerca de 200 empregos diretos, fora os indiretos das empresas que fazem parte da rede de distribuição”. Para a empresa, a Codise apresentou a região de Boquim como a mais adequada para o perfil da indústria.

Outra possível localidade para instalação das empresas é o município de Indiaroba, no sul sergipano. O prefeito da cidade, Adinaldo Nascimento, também participou da reunião e destacou a importância da inserção de novas indústrias para a geração de emprego e renda na região. “Sempre buscamos junto ao Governo do Estado a possibilidade de trazer novas indústrias para o município. Hoje, saímos daqui muito felizes. O Governo e a Codise são extremamente importantes para nós, porque fazem esse link da nossa demanda por trabalho e desenvolvimento com a vontade do governador de atrair esses investimentos”, declarou o prefeito.